Institucional

Para garantir o sucesso do seu evento, energia é um item essencial não e mesmo? Afinal, sem energia não é possível que seu momento único se concretize da forma esperada. E é por este motivo que o Grupo Megavolt Geradores para Eventos, empresa especializada em locação de Geradores de Energia, cuida deste momento com o maior carinho e atenção, pois temos ciência de que não poderá haver falhas neste momento tão especial.

A Megavolt Geradores é uma empresa com atuação em todo Brasil; Especializada em locação de Geradores de Energia, com uma frota de Geradores modernos e Super Silenciados, 75 decibéis a 1,5 Metros, todos são equipados com R.E. V (Regulador Eletrônico de Velocidade), equação que combina tecnologia X mão de obra especializada, atendendo assim aos padrões internacionais de eventos.

A empresa dispõe ainda de uma super equipe administrativa e comercial de plantão 24 Horas, 7 dias por semana, formada por profissionais com mais de 15 (quinze) anos de experiência no segmento de Geradores.

Como se não bastasse, a empresa esta estrategicamente localizada, isso com intuito de atendermos de forma mais rápida nossos clientes.

A Megavolt atende ainda projetos de grande complexidade que exigem alta capacidade técnica. Com sua equipe de engenharia, fornece energia com potências que variam entre 55 Kva a 1.500 Kva, todos em sistema singelo, paralelo ou rampa, seja em Hospitais, Shoppings, Emissoras de TV ou Produtoras de Eventos nacionais e internacionais, além de Paradas de Energia, situações em que a concessionária interrompe o fornecimento de energia do cliente para manutenções preventivas e corretivas.

Geradores conectados em Paralelo

Geradores podem ser conectados em paralelo com a rede pública de energia para permitir:
- substituição do fornecimento de energia pela rede pública e pelo gerador, e vice-versa, para evitar a queda na rede interna;
- corte nos picos de consumo da energia proveniente da rede pública;
- geração de energia durante os horários de pico de consumo Cogeração de energia.

A transferência sem interrupção entre o fornecimento de energia pela rede pública e pelo gerador pode ser feita por meio de uma comutação rápida, de forma instantânea, efetuada por uma Chave de Transferência Automática (ATS), ou por meio de uma transição gradual de carga, transferência em rampa, utilizando um sistema convencional de conexão em paralelo.

Numa comutação rápida efetuada por uma Chave de Transferência Automática (ATS), o grupo gerador é mantido em operação numa frequência um pouco diferente daquela da rede pública de energia de modo que a relação de fase entre a tensão do gerador e a tensão da rede pública de energia esteja constantemente se sobrepondo.

Quando as duas fontes estão sincronizadas, elas são conectadas em paralelo por um período de menos que 100 ms, por meio de um dispositivo simples de verificação de sincronismo. Este sistema evita que haja uma interrupção total da energia durante o processo de chaveamento entre fontes vivas, todavia, ele não elimina as perturbações causadas pela mudança brusca de carga nas fontes de energia quando ocorre a comutação. As perturbações podem ser minimizadas, mas não eliminadas, pelo uso de chaves múltiplas em um sistema de transferência. Este procedimento permite que cada chave comute apenas uma pequena porcentagem da carga aplicada ao gerador.

Quando se utiliza uma Chave Transferência Automática em rampa para a transferência entre as fontes de energia, o gerador deve estar ativamente sincronizado e em paralelo com a rede pública de energia. A transferência da carga entre as duas fontes de energia é feita de maneira gradual e relativamente lenta, permitindo que ocorra um ajuste no consumo de combustível e no sistema de excitação do gerador.

Estes sistemas de transferência podem ser usados para transferir carga da rede pública de energia para o gerador e vice-versa. Geralmente, os sistemas digitais de sincronização podem operar dentro de um grande intervalo de variação de tensão e frequência, permitindo a conexão em paralelo com a rede pública de energia mesmo nos casos em que estes parâmetros estejam fora dos níveis de operação aceitáveis. Neste caso, deve-se assegurar que o equipamento de proteção não seja acionado durante o processo de sincronização. Normalmente, os geradores utilizados para o corte dos picos de consumo da energia, ou “peaking duty”, operam por longos períodos de tempo conectados em paralelo com a rede pública de energia e portanto devem ser cuidadosamente selecionados conforme a correta classificação de trabalho.

Normalmente esta classificação será “Contínua” ou “Prime de Período Limitado” (Limited Time Prime). Esta escolha é determinada pela quantidade de tempo que o gerador permanece em funcionamento por ano. Para mais informações sobre a classificação de grupos geradores veja a publicação “Aplicação de Grupos Geradores”.

É comum também que os geradores utilizados para o corte dos picos de consumo da energia sejam acionados nos períodos em que a tarifa é mais elevada (para reduzir o consumo de pico) e podem ser configurados para produzir um valor de carga pré-determinado, ou ainda para permitir que a rede pública de energia forneça uma quantidade pré-determinada (fixa) de carga, com o gerador suprindo a diferença.

O corte dos picos de consumo (Peak Shaving) também pode ser feito transferindo-se toda a carga do local para o gerador e desconectando completamente a rede pública, sem interrupção. Consulte os regulamentos e normas técnicas locais antes de efetuar qualquer projeto ou qualquer mudança nas rotinas de trabalho.

Sistema de proteção para a rede pública de energia conectada em paralelo com geradores

Quando um equipamento de geração de energia é conectado em paralelo com a rede pública os dois sistemas tornam-se um sistema “combinado” e qualquer incidente que ocorra na rede pública poderá atingir os geradores, e vice-versa.

As especificações de um equipamento de proteção para a conexão em paralelo com a rede pública variam de acordo com o tipo de equipamento de geração de energia, com as características do local e com as características da rede pública.

Além disso, os regulamentos e normas técnicas regionais podem variar entre diferentes concessionárias responsáveis pela rede pública de energia. Consulte as autoridades pertinentes antes de prosseguir com o projeto de conexão ou instalar qualquer interface de conexão em paralelo com a rede pública de energia.

Normalmente grupos geradores conectados em paralelo com a rede pública são equipados com um relé de checagem de sincronismo (“sync check”) (25), sistema de proteção contra baixa/alta tensão (59/27), sistema de proteção contra potência reversa na rede interna (32), sistema de proteção contra sobrecorrente (51), sistema de proteção contra perda da rede interna e sistema de proteção contra queda/elevação da frequência (81 O/U).

Em muitos locais também podem ser exigidos equipamentos para detectar condição de “ilhamento elétrico” e desconectar os grupos geradores. A condição de “ilhamento elétrico” ocorre quando há uma falha na rede pública de energia conectada em paralelo um (ou mais) grupo(s) gerador(es) e o sistema de proteção da conexão não detecta a falha e nem desconecta o(s) grupo(s) gerador(es). Como resultado, o sistema de geração de energia (composto por um ou mais grupos geradores) continua alimentando as cargas que deveria normalmente alimentar, assim como, passa a alimentar a rede pública de energia, e até mesmo as cargas de outros clientes. Além de representar um grave risco para os trabalhadores encarregados da manutenção da rede pública, isso também pode causar distúrbios para os equipamentos de proteção e pode causar danos aos equipamentos da rede pública e aos equipamentos de outros os clientes conectados à rede pública de energia.

As características de um equipamento “anti-ilhamento” variam conforme a tipo da aplicação, regulamentos e normas técnicas regionais. Por exemplo, na Europa os equipamentos de proteção “anti-ilhamento” incluem um sistema de detecção da taxa de mudança da frequência (ROCOF) e um sistema de detecção de deslocamento do vetor de onda. Este equipamento pode ser exigido nos casos em que o(s) grupo(s) gerador(es) trabalha conectado em paralelo com a rede pública por mais de 5 minutos ao mês.

Nos EUA as especificações variam consideravelmente de um estado para o outro. Equipamentos ROCOF e detectores de Deslocamento do Vetor analisam a rotação do vetor de tensão e detectam as variações tanto na frequência (Hz/seg) quanto no ângulo do vetor (graus/seg). Também podem ser utilizados outros sistemas de proteção, tais como, proteção contra potência reversa (kVAr) e detecção de corrente direcional.

O sistema de proteção deve também garantir que seja mantida a qualidade do fornecimento energia da rede pública para os demais clientes, independente do status da rede pública.

Dispositivos de proteção para a rede pública podem exigir funções similares, ou iguais, àquelas do sistema que protege o gerador, todavia na maioria dos casos terão ajustes muito diferentes. Consulte a empresa concessionária responsável pela rede pública de energia sobre os requisitos para o equipamento de proteção, para os ajustes e sobre os requisitos para a conexão em paralelo de um grupo gerador com a rede pública.

Vantagens de se alugar um Gerador de Energia

As vantagens de se alugar um Gerador de energia são inúmeras, a principal delas é a segurança de não sofrer quedas de energia, seja qual for à localidade, ocasião ou a fornecimento da companhia de energia local. O Gerador de energia possui multi aplicações, especialmente para hospitais, padarias, supermercados, shoppings e outros estabelecimentos comerciais que não podem ficar sem energia.

Além disso, eventos de grande porte — como festas de casamento, shows, peças de teatro e feiras de exposição — também devem contar com esse dispositivo para não correrem o risco de serem cancelados ou interrompidos por falta de luz.

Isso sem falarmos na diminuição do investimento em ativos da empresa, Utilização em Horário de Ponta para minimizar custos, suporte em Parada Programada para manutenção da rede elétrica, minimizando prejuízos, além de Geração de energia em locais onde a concessionária não faz abastecimento.